12595981_1005831866176244_1409917191_nRegina Tchelly nasceu em Serraria, interior da Paraíba, em 4 de agosto de 1981. Mudou-se para o Rio de Janeiro em 2001. “Logo que cheguei no Rio de Janeiro fui trabalhar como empregada doméstica e via nas feiras livres e na minha própria comunidade a grande quantidade de alimentos sendo desperdiçados. E lá na Paraíba a cultura é aproveitar o máximo que a gente puder do alimento.”, conta Regina Tchelly, que sempre amou cozinhar.

Ela pegava alimentos que seriam descartados, mas que os feirantes já deixavam separados para ela e os levava para sua casa onde improvisava receitas como arroz colorido de talos e cascas, pão de mel de casca de banana e quiche de talo de brócolis, receitas que foi aperfeiçoando ao longo do tempo.

Autodidata, a paraibana, que cresceu assistindo seus pais e vizinhos aproveitando os alimentos na cozinha, passou anos, literalmente, cozinhando a ideia de fazer algo a mais com esse dom de transformar alimentos. “Um dia quis tirar esse projeto dos meus sonhos e concretizá-lo, juntei algumas mães da comunidade, fizemos uma vaquinha de R$140 e realizei a minha primeira oficina. E não parei mais!”, relembra Regina Tchelly.

Segundo Regina Tchelly, a grande importância do projeto é poder transformar o olhar e mostrar novos paladares às pessoas, fazendo uma boa ação para a natureza, para o bolso, para a saúde e para o mundo.

“A cozinha é o ambiente da troca, e hoje em dia acho que estamos perdendo isso. Nas oficinas a gente reata a vontade de cozinhar junto, aproximando as pessoas…É um clima ótimo, de muita gargalhada. A cozinha do Favela Orgânica é mágica: podemos estar estressados, mas quando começa uma oficina, nosso dia muda. É uma sensação indescritível ver o sorriso das pessoas redescobrindo os alimentos que elas costumam jogar no lixo.Minha missão é dar vida ao alimento que as pessoas geralmente ignoram, fazendo releituras de receitas e introduzindo esses elementos no nosso dia a dia.”

“Simplesmente juntei minha experiência com a vontade de ser uma cozinheira diferente. E, sinceramente, esperava essa repercussão toda, afinal, tudo o que é feito com amor e para o bem de todos, dá certo”, finaliza, orgulhosa.

Nosso Time

Eliane Almeida
Estudante de Administração de Empresas. Parceira do projeto desde o início de 2015, responsável pela parte administrativa.
Danielle Souza
Bióloga e especialista em Educação Ambiental. Defensora da construção de hortas urbanas de mãos dadas com a justiça ambiental e com a alimentação saudável. Oficineira, parceira do projeto desde 2013.
Mateus Ghiglione
Estudante de administração, fascinado pelo meio ambiente como um único organismo. Defensor de um mundo organicamente sustentado, onde caminhamos juntos para nos desenvolver e evoluirmos sem prejudicar a nada ou ninguém. Oficineiro e horticultor, parceiro do projeto desde 2013.
Janice Figueiredo
Ativista e pesquisadora de novos modelos sociais e econômicos. Atua na elaboração e desenvolvimento de projetos com o Favela Orgânica desde 2013.
Carolina Movilla
Estudante de Direito, pesquisadora de Direitos Humanos, acredita em uma educação libertadora como o único caminho para um mundo mais orgânico, em todos os sentidos. Parceira do projeto desde 2013. Oficineira, tradutora e responsável por mídia e redes sociais.
Nathalia Marangoni
Jornalista apaixonada pelo terceiro setor, viagens e vegetarianismo. Consultora de mídias digitais do Favela Orgânica desde 2014.
Anitta Oliveira
Técnica de enfermagem e uma cozinheira de mão cheia e de coração grande. Responsável pelos buffets, parceira do projeto desde 2011.
Maria Eduarda Freitas
Estudante do ensino médio, buscando desde já construir caminhos para uma nova perspectiva de mundo. Parceira do projeto desde 2011.
Julia Sant'Anna
Arquiteta urbanista, pesquisadora de leituras não hegemônicas da cidade, que acredita na construção coletiva de espaços democráticos. Oficineira e arquieta urbanista do projeto, ativa desde 2013.
Vanessa Hervé
Nutricionista, sempre de olho na saúde – do alimento, do ambiente, de quem produz e de quem consome! Comprometida em semear uma alimentação consciente, intuitiva, segura, econômica e sem desperdício para todos. Oficineira e parceira do projeto desde 2012.